quinta-feira, 12 de abril de 2018

Reação ao combate à corrupção vem de quem não quer ser punido e de quem quer seguir desonesto, diz Barroso

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse nesta terça-feira que há no Brasil movimentos de reação ao combate à corrupção por dois grupos: os que não querem ser punidos e os que querem se manter desonestos.
"Hoje, no Brasil, nessa reação às transformações (no combate à corrupção), há dois lotes. O lote dos que não querem ser punidos pelos malfeitos que fizeram, o que consigo entender, é da natureza humana”, disse ele em palestra feita num seminário no Rio de Janeiro.
“Tem um lote pior, o dos que não querem ser honestos nem daqui pra frente e gostariam que tudo permanecesse como está. É gente que não sabe viver sem que seja com o dinheiro dos outros, sem que seja com dinheiro desviado", disparou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário